Publicado em : 11/08/17

BRF tem prejuízo de R$ 167,3 milhões com impacto da Carne Fraca




Empresa registrou perdas no trimestre por eventos em razão da operação, como devoluções, fretes e armazenagem adicionais, ajuste no valor dos estoques,

*BRF em Chapecó SC (NELSON ALMEIDA/AFP)

A BRF reportou prejuízo líquido de 167,3 milhões de reais no segundo trimestre de 2017, ante o resultado positivo de 31 milhões de reais apresentado no mesmo período de 2016. Segundo a empresa o resultado, divulgado na última quinta-feira, foi impactado por eventos não recorrentes. Entre estes, 117,7 milhões de reais relacionados à perdas operacionais decorrentes da Operação Carne Fraca, tais como devoluções, fretes e armazenagem adicionais, ajuste no valor dos estoques, entre outros.

No relatório de resultados, a empresa afirma que o início do trimestre foi marcado por volumes fracos ainda como uma consequência da operação da Polícia Federal, principalmente nos mercados internacionais, mas que isso foi mitigado ao longo do trimestre. A empresa teve funcionários seus indiciados após investigação da PF que apura se houve fraudes em inspeção sanitária, com possível participação de agentes do Ministério da Agricultura. A operação foi deflagrada em março.
Sobre o desempenho no Brasil, a BRF afirmou que, apesar de o consumo continuar reprimido, houve recuperação de volumes ao longo de maio e junho, em relação ao primeiro trimestre. “Mais do que apenas recuperar volumes, conseguimos reverter a tendência de perda de “share” e ganhamos 0,8 pontos porcentuais de participação no mercado total”, informou a empresa.
A BRF vendeu 495.000 toneladas de produtos no país no segundo trimestre, praticamente em linha com o comercializado no mesmo período do ano anterior. A receita líquida das operações brasileiras foi de 3,534 bilhões de reais, queda de 0,9% ante a de 3,566 bilhões de reais do segundo trimestre de 2016. O preço médio dos produtos vendidos pela BRF cedeu 0,9% na mesma base de comparação, para 7,13 reais por quilo.
Outros mercados
Na divisão OneFoods, que corresponde à atuação no Oriente Médio e norte da África, a BRF vendeu 258 mil toneladas no segundo trimestre, alta de 6,9% na comparação anual, com uma receita de 1,577 bilhão de reais, recuo de 1,4%. “A OneFoods ainda possui desafios com estoques acima da média, que atrasam o efeito da redução dos preços de grãos”, afirmou a BRF.
A empresa citou ainda o cenário competitivo ainda acirrado e o aumento de imposto de importação na Arábia Saudita (que nesse trimestre, impacta sobre 100% dos volumes). “Apesar disso, vemos uma dinâmica de preços começando a melhorar com a redução gradual da oferta e dos estoques na região”.
A dívida líquida da BRF aumentou para 13,79 bilhões de reais no encerramento do segundo trimestre de 2017, ante 12,24 bilhões de reais no fechamento do primeiro trimestre deste ano. Conforme a empresa, alguns fatores bastante específicos elevaram o endividamento como o desembolso de 556 milhões de reais para a aquisição da Banvit e Invicta. Com isso, o grau de alavancagem, medido pela dívida líquida e Ebitda, foi de 4,24 vezes no primeiro trimestre deste ano, para 4,90 vezes no segundo trimestre deste ano.
(Com Estadão Conteúdo)

 

Deixe um comentário

Sobre autor

Assinar Site por Email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este Site e receber notificações de novas publicações por e-mail.

BRF tem prejuízo de R$ 167,3 milhões com impacto da Carne Fraca